INVESTIDOR NOVATO: QUAL A DIFERENÇA ENTRE FILIAL E FRANQUIA?

YZG | Franquias

06

JUL

A expansão de um negócio pode se dar de diversas maneiras. E o primeiro passo para o investidor novato compreendê-las, é diferenciar filial e franquia. Afinal, em algum ponto, elas podem parecer semelhantes. Porém, suas diferenças são evidentes. Falamos um pouco sobre o tema para você tirar essa dúvida de vez!

O que é uma filial?

A filial surge quando uma grande empresa decide parcelar suas operações e, por isso, cria uma empresa menor. Portanto, a filial possui CNPJ próprio, mas responde diretamente à matriz. Neste caso, é interessante observar que os oito primeiros números do CNPJ da filial são iguais ao do CNPJ da empresa principal. Dessa forma, há um vínculo entre as unidades.

Além disso, a marca é a mesma. As atividades e os funcionários da filial também são administrados pela empresa-mãe. E as suas movimentações financeiras fazem parte do balanço da matriz. Assim, a filial é apenas uma parcela da operação. É a matriz quem controla todo o processo de gestão, logística e expansão do negócio.

É comum vermos filiais que, na verdade, são apenas divisões de alguns dos setores da matriz, como Marketing, Recursos Humanos e contabilidade, por exemplo. Mas é igualmente comum vermos filiais que são exatamente como a matriz, só que menores. 

Em todo o caso, as filiais são criadas para reduzir custos de logística e expandir a atuação da empresa. 

Como funciona uma franquia?

Já a franquia é um modelo de negócios bem diferente da filial. Afinal, a franqueadora concede uma licença do uso da sua marca para o franqueado. Neste caso, ele poderá utilizar a marca, os produtos e os serviços, bem como o sistema de operação da franqueadora.

Para que a atuação da franquia seja alinhada à rede, o franqueado recebe também um amplo suporte, que envolve treinamentos, capacitações, campanhas de marketing, consultoria, o plano de negócios e a transferência de know-how.

Nesse sentido, o franqueado é, antes de tudo, um investidor. E, por isso, precisa compreender alguns termos bem específicos, como:

  • Circular de Oferta de Franquias (COF): trata-se do documento onde se estabelecem normas e regras aplicáveis às partes. Ou seja, tanto para a franqueadora quanto para o franqueado. Assim, a COF traz todas as informações que o empreendedor deve saber antes de investir.
  • Royalties: é o nome dado ao pagamento periódico do franqueado à franqueadora pela utilização da marca e acesso ao know-how do negócio. No entanto, é importante lembrar que há redes que não cobram royalties.
  • Modelo de negócios predefinido: a franqueadora possui um modelo de negócios testado e aprovado, que deve ser seguido pelo franqueado.

Franquia ou filial?

Enquanto a filial é administrada pela empresa-mãe, a franquia é administrada por investidores. Essa é a principal diferença entre os conceitos. Mas existem outras diferenças que devem ser reconhecidas.

O investimento para abrir uma filial é realizado pela matriz, que também é responsável pela sua gestão e manutenção financeira. No entanto, isso não ocorre na franquia. A franqueadora, pelo contrário, recebe um valor para autorizar o uso de sua marca. O investimento, neste caso, é de um terceiro (o franqueado), que assume todos os custos da operação. 

No tocante aos colaboradores, a matriz inclui os funcionários da filial em sua folha de pagamento. E isso não também acontece na franquia, pois é o franqueado que assume o custo de pessoal.

Quanto à rentabilidade, a filial reverte lucros e rendimentos para a matriz. Na franquia, o franqueado deve somente pagar os royalties ou taxas cobradas, mas obtém seus próprios lucros.

Já a responsabilidade legal de uma filial é atrelada unicamente à matriz. Na franquia, é o franqueador que responde por tudo. A franqueadora não tem responsabilidade solidária, exceto se ocorrer desvirtuamento do contrato.

Por fim, vale destacar ainda o controle de qualidade dos produtos ou serviços. Na filial, essa tarefa é realizada diretamente pela matriz. Na franquia, há o monitoramento da qualidade, e o franqueado deve atender ao padrão, sob pena de ser desligado da rede.

O investidor novato deve compreender bem os conceitos empresariais antes de adentrar no mundo dos negócios. Franquia e filial são opções de expansão de negócios, mas são muito diferentes. E cada modelo possui vantagens e desvantagens. Cabe ao empreendedor avaliar seus anseios para decidir.

Quer entender mais sobre franquias? Veja quais são seus principais custos!

Tweetar
Compartilhar
+1
©Yázigi Todos os direitos reservados.
Av. João Scarparo Netto, 84 Condomínio Unique Village - Santa Genebra 13080-655 - Campinas/SP
Pearson - Always Learning