COMPETÊNCIAS SOCIOEMOCIONAIS: COMO TRABALHÁ-LAS COM OS ALUNOS?

YZG | Franquias
Campanha 70 anos

01

FEV

A sala de aula já não é mais um lugar onde as pessoas aprendem só a ler, escrever e calcular. Crianças, adolescentes e adultos passam muito tempo na escola. Por isso, trabalhar competências socioemocionais é cada vez mais importante.

Você sabe o que é isso? Continue a leitura, entenda o que são essas competências e saiba como desenvolvê-las no contexto educacional!

O que são competências socioemocionais?

Competências socioemocionais podem ser descritas como as habilidades que usamos nas nossas relações.

Isso vale tanto para relações interpessoais quanto para a relação de alguém consigo mesmo. E até para as relações das pessoas com as atividades ou os desafios diários.

Alguns exemplos são o pensamento crítico, o respeito e a persistência. Essas competências são muito importantes em diversas áreas. Na escola, no trabalho, nos relacionamentos amorosos e sociais, elas fazem diferença a todo momento.

Por exemplo, um funcionário proativo é muito bem-visto. Um estudante perseverante consegue boas notas com facilidade. E um cônjuge empático está um passo mais próximo de um casamento feliz.

Por isso, as competências socioemocionais também fazem parte do currículo escolar. Não basta ensinar aos alunos regras e datas: é preciso ensiná-los a serem pessoas completas.

E pessoas completas sabem se relacionar com outras, consigo mesmas e com tarefas diárias.

Competências socioemocionais mais utilizadas

Apesar de as competências socioemocionais serem muito variadas, algumas são mais comuns. Elas aparecem em nossas vidas diariamente e, por isso, precisam ser melhor trabalhadas. São elas:

  • Empatia: a capacidade de compreender emoções e sentimentos, seus e dos outros;
  • Felicidade: uma competência complexa, que pode ser resumida como se sentir bem aqui e agora;
  • Autoestima: apreciação de si mesmo;
  • Ética: a capacidade de avaliar a sua própria conduta e as de outras pessoas de acordo com valores sociais;
  • Paciência: a capacidade de se controlar emocionalmente, mesmo diante de situações desagradáveis;
  • Autoconhecimento: entender a própria essência por meio de pensamentos, esperanças e frustrações;
  • Confiança: a capacidade de se sentir seguro com as próprias habilidades e capacidades;
  • Responsabilidade: a capacidade de assumir as consequências dos seus atos;
  • Autonomia: a capacidade de tomar as próprias decisões;
  • Criatividade: a capacidade de encontrar soluções e se adaptar ao meio.

Como trabalhar competências socioemocionais com os alunos?

Como podemos ver, trabalhar as competências socioemocionais em sala de aula é fundamental.

Mas não é sempre fácil e, muitas vezes, não é óbvio. Afinal, não é uma disciplina como Física ou História.

Nesse caso, como trabalhar essas competências com os seus alunos? Confira algumas dicas.

Tenha uma visão global

Competências socioemocionais são ensinadas o tempo inteiro. Elas não precisam ter um professor designado ou uma disciplina específica. É possível ensiná-las na hora do intervalo, durante uma prova ou a qualquer momento de uma aula.

Muitas vezes, elas são ensinadas pelo exemplo. Afinal, os alunos sempre percebem como o professor se comporta. E, em algumas situações, os próprios estudantes as ensinam para os colegas. Toda nova interação se torna um momento de aprendizado.

Mude o foco da sala de aula

Para trabalhar melhor essas competências, é preciso dar mais espaço para os alunos. Em vez de fazer aulas centradas no professor, em que só ele fala, mude o foco para os estudantes.

Deixe que eles pesquisem, façam perguntas e procurem respostas. Incentive a tentativa e o erro. Isso dá mais espaço para experimentar e aprender.

Estimule o autoconhecimento

Leve ferramentas e propostas para que os estudantes se conheçam melhor. Criar um autorretrato, fazer autoavaliações e trabalhar em projetos autorais faz muita diferença.

Geralmente, quanto melhor uma pessoa se conhece, mais ela é capaz de se relacionar bem com os outros.

Utilize materiais variados

Uma aula comum, baseada em livros didáticos e exercícios de preencher lacunas, é um modelo muito fechado. A melhor maneira de trabalhar as competências socioemocionais é buscar um ensino mais livre.

Leve filmes, séries, vídeos, livros, podcasts, pinturas e outros materiais. Incentive o debate, a opinião e a criação a partir deles.

No geral, estimular a discussão e a interação com os colegas é uma ótima forma de trabalhar essas competências. Afinal, é no contato com o outro, seja bom ou ruim, que aprendemos a lidar com todo tipo de situação.

As competências socioemocionais aparecem mais do que imaginamos em sala de aula. Trabalhando com elas, você forma alunos que serão cidadãos completos, prontos para lidar com o mundo.

Tweetar
Compartilhar
©Yázigi Todos os direitos reservados.
Av. João Scarparo Netto, 84 Condomínio Unique Village - Santa Genebra 13080-655 - Campinas/SP
Pearson - Always Learning