8 PRÁTICAS DE OUTROS PAÍSES QUE PODEMOS ADOTAR

YZG | Cultura

20

ABR

Atitudes positivas inspiram e contribuem para um mundo melhor. O Yázigi sabe que conhecer outras culturas agrega conhecimento e incentiva mudanças. Por isso, sempre traz conteúdos que podem ajudar a tornar o nosso dia a dia melhor. Já falamos de atitudes dos países mais sustentáveis do mundo para você colocar em prática e agora, trazemos uma lista de práticas de outros lugares que podemos adotar no Brasil. Confira:

1- Receber dinheiro por devolver as embalagens - Alemanha

1- Receber dinheiro por devolver as embalagens - Alemanha

Na Alemanha, ao comprar uma garrafinha de água, por exemplo, você paga um valor referente à embalagem. Após consumir, você pode devolver a garrafa em qualquer estabelecimento que venda aquele produto e pegar o dinheiro do recipiente de volta. Em alguns comércios, você deposita a garrafa em uma máquina, que já identifica o tipo de material e libera o valor.

Isso se aplica a garrafas PET, de vidro e latas, e o valor varia de acordo com o tipo do material, indo de 0,08 a 0,25 centavos de euro. Com essa prática, as pessoas economizam dinheiro, não poluem o ambiente e ainda contribuem para a reciclagem, evitando que mais material como esses precise ser produzido.

2- Tirar la siesta - Espanha

2- Tirar la siesta - Espanha

Com certeza você já teve vontade de tirar uns minutinhos de descanso depois de comer para voltar com mais disposição ao trabalho. Para os espanhóis, esse tempo para repor as energias depois do almoço, principalmente em dias muito quentes, é um costume antigo.

O cochilo, chamado de siesta, dura cerca de meia hora para não atrapalhar o sono noturno, e é tirada após a refeição. Em cidades menores, é comum ver lojas fechadas das 13h ou 14h às 16h, reabrindo após esse horário e ficando até 21h, mas essa não é uma regra geral.

Segundo a ciência, esse efeito para a saúde é real, já que um curto período de sono contribui para o estado de alerta do cérebro, como já foi comprovado pela NASA em 1995.

3- Não perder tempo com troco no ônibus - Irlanda

Não perder tempo com troco no ônibus - Irlanda

Perder tempo contando dinheiro ou sofrer com a falta de troco não é um problema para os motoristas de ônibus da Irlanda. Além da opção de pagar com cartões recarregáveis, como conhecemos por aqui, há a possibilidade de pagar a passagem em moedas (notas não são aceitas).

Entretanto, o sistema é diferente: ao entrar no ônibus, você deposita suas moedas em uma caixinha que fica ao lado da cabine do motorista, ela reconhece os valores e mostra se está tudo correto. Se você colocou exatamente o custo da passagem, o motorista libera sua entrada, já que também não há catraca.

Se houver troco, a própria máquina imprime um recibo constando quanto você deve receber, e para isso, basta ir a um centro de vendas de tickets e apresentar o papel. Com esse sistema, os motoristas e passageiros passam menos tempo aguardando a saída do ônibus em cada parada e há um controle mais efetivo dos valores.

4 - Não pagar imposto pelo que não vai usufruir - Europa

Não pagar imposto pelo que não vai usufruir - Europa

Quem viaja a passeio para países da União Europeia tem direito à restituição dos valores pagos pelo imposto sobre as vendas, o VAT (Value-Added Tax). Isso é possível porque, como a taxa é revertida em benefícios à população e o turista não vive lá para usufruir do que foi pago, ele tem direito a receber de volta o valor referente a esse tributo.

Porém, existem algumas regras para isso. O benefício não se aplica a itens que são consumidos durante sua visita ao país, como comida. Ele é direcionado apenas a bens duráveis de uso pessoal, como roupas e eletrônicos, por exemplo, comprados em lojas sinalizadas com adesivos de “Tax Free”. A devolução não é feita no ato da compra, então ao pagar por um produto, você deve pedir a aplicação desse benefício ao vendedor, que entregará o recibo com o formulário a ser preenchido e, posteriormente, entregue em postos de devolução em aeroportos para o recebimento.

Essa prática, além de justa, faz com que os turistas se sintam mais incentivados a comprar no país. Por isso, alguns destinos fora da Europa, como Estados Unidos e Argentina também aplicam o sistema.

5- Tirar os sapatos antes de entrar em casa - Japão

Tirar os sapatos antes de entrar em casa - Japão

Apesar de muitas pessoas ao redor do mundo já conhecerem esse costume, é no Japão que as pessoas nos ensinam a levar isso realmente a sério. Por lá, as casas costumam ter o Genkan, uma área na entrada para você deixar os seus sapatos ao chegar da rua. Em alguns prédios comerciais e escolas, também existem adaptações desse espaço, como armários, por exemplo.

Os japoneses enxergam um fator espiritual nesse ato: eles acreditam que tirando os calçados, as energias impuras que você acumulou durante o dia ficam para fora daquele lugar, além de ser um hábito higiênico, claro.

6- Tomar “free tap water” - Inglaterra e Estados Unidos

Tomar “free tap water” - Inglaterra e Estados Unidos

Free tap water, ou seja, água da torneira de graça, é um costume bastante popular em alguns países, como Inglaterra e Estados Unidos. Nesses lugares, é comum você chegar a um restaurante e, logo depois de sentar, o garçom trazer uma jarra ou copos de água, como cortesia.

Entretanto, essa não é uma lei, é apenas um costume que, como tem custo baixo e agrada os clientes, os comércios acabam adotando. Então, saiba que é possível você comer em um local em que isso não seja uma política interna.

7 - Construir tetos sustentáveis - França

Construir tetos sustentáveis - França

Desde 2015, as novas construções comerciais da França precisam instalar telhados verdes ou painéis solares. A lei foi criada como parte de um plano estratégico energético francês para reduzir o uso de energia nuclear.

Os painéis captam a luz solar durante o dia e geram eletricidade para uso próprio. Já os tetos ecológicos, além de contribuírem para uma vista menos cinza, ainda contribuem para o isolamento do calor, diminuindo o uso de energia do edifício e atuando no combate à poluição. Uma ação relativamente simples com ganhos a longo prazo para quem constrói e para o meio ambiente.

8 - Usar mais bicicleta que carro – Dinamarca

Usar mais bicicleta que carro – Dinamarca

Enquanto no Brasil usar bicicleta é mais um esporte ou hobby, na capital dinamarquesa, Copenhague, esse é o principal meio de transporte das pessoas. Tanto que, em 2016, foram registradas 13 mil bicicletas a mais do que o número de carros pelas ruas. O incentivo às pedaladas se espalhou pelo país inteiro.

Na cidade de Odense, por exemplo, os carros não podem atravessar o centro e os estacionamentos são muito caros, enquanto que os para bicicletas são gratuitos. No município, os ciclistas também são, frequentemente, presentados com frutas e doces pela prefeitura, que também subsidia os equipamentos de segurança. Além de contribuir para a saúde de quem pedala, incentivar esse tipo de substituição no transporte colabora com o meio ambiente e com a mobilidade urbana.

Se você gosta de conhecer outras culturas, acompanhe o blog do Yázigi e descubra mais sobre as tradições ao redor do mundo:

Irlanda: mitos e verdades

Tradições do mundo: Canadá

Tradições do mundo: Inglaterra

Curiosidades sobre a Espanha: conheça o folclore e as lendas tradicionais do país

Vem pro Yázigi!

Venha estudar no Yázigi e descubra como o conhecimento vai muito além do idioma: aqui você aprende por meio de uma metodologia única e dinâmica, fazendo com que o seu aprendizado seja a sua melhor experiência. Seja um cidadão do mundo! Aceite o Desafio Yázigi, matricule-se e concorra a uma incrível experiência internacional por mês.

Tweetar
Compartilhar
+1
©Yázigi Todos os direitos reservados.
Av. João Scarparo Netto, 84 Condomínio Unique Village - Santa Genebra 13080-655 - Campinas/SP
Pearson - Always Learning

Cadastre-se e ganhe uma aula grátis!